27.4.07

Ativismo!? De quê? Para quê?


No domingo, dia 22, fui ao culto, com minha noiva, pela manhã e recebemos uma palavra doce porém forte sobre o que é SER Igreja.

O verdadeiro sentido de SER Igreja é ser COMUNIDADE, e não apenas reuniões, confraternizações e blá blá blá. Deus nos chama para algo mais intenso, profundo e até provocador para os dias de hoje, Deus nos chama para que cumpramos com o verdadeiro sentido da palavra Igreja (eclésia), reunião dos salvos; ou seja, compartilhar, relacionar, intimidade, comunhão, amizade, sinceridade, honestidade, cumplicidade e o essencial para que tudo isso seja verdadeiro; AMOR.

Hoje as igrejas estão sofrendo de uma crise aguda, porque criamos programas, reuniões, shows, eventos, propósitos, coisas passageiras, deixamos de nos preocupar com pessoas e passamos a olhar as “estatísticas”, tudo passa pelo crivo dos números.

E o interessante (e aterrador) é que essa crise de hoje é exatamente o oposto do que vemos no Livro dos Atos dos Apóstolos, por exemplo, o texto diz que as “pessoas tinham tudo em comum”, “ninguém se julgava superior a outrem”, e os que “haviam de ser salvos juntavam-se diariamente”, mas qual a “GRANDE FÓRMULA” que eles usavam, ou “modelo de crescimento de igreja”? NENHUMA, apenas tinha “todas as coisas em comum”, e oravam de casa em casa... Que simplicidade!!!! Tão simples que nos parece “surreal”....

O reflexo de tudo isso, números, está em nossa sociedade... Tudo é numero, tantos nasceram, tantos morreram, a bolsa subiu tantos pontos, tudo é número... e com isso a sociedade, ou melhor, as pessoas não se relacionam, não criam vínculo, não são amigas umas das outras, não estão “nem aí” pra seu próximo é o famoso “cuida do seu que cuido do que é meu”.. Isso só mostra o quanto nos tornamos insípidos e sem luz...

Por que digo isso? Ao voltar para casa no metrô, duas meninas estavam conversando sobre um acidente que estavam envolvidas, onde um jovem motociclista veio a falecer, o que me chocou foi a frieza com que elas comentaram o ocorrido e como haviam mentido para os oficias de polícia, pois o motorista do carro em que estavam, literalmente, atropelou o jovem ao fazer uma conversão proibida, comentaram isso com tal frieza como um jornal fala do próximo capítulo da novela... A Vida perdeu seu sentido, as pessoas estão mortas, nos sentimentos, nas relações pessoais e principalmente, mortas em seus peados e delitos...

Não fazemos diferença, confesso que chorei, perdi perdão a Deus naquele momento, porque, qual a diferença que tenho feito? Onde está a melhora da sociedade, tão pregada na década passada, hoje somos mais de 40 milhões de cristãos protestantes, E o que isso tem feito de diferença na sociedade?? Que diferença tenho feito, de fato. Pouca ou nenhuma, porque meu coração e de muitos está adormecido, a sociedade está do jeito que está não por sua culpa, única e exclusivamente, mas porque a Igreja não tem feito diferença, não tomamos qualquer atitude, somos falhos em nossa conduta moral e ética, batemos com orgulho no peito e anunciamos aos 4 ventos nossa “cristandade”, confesso que sou alguém que erra, que vascila, que as vezes estou adormecido para algumas coisas, mas não posso mais viver assim...

Deus me chamou para fazer diferença, não me prometeu holofotes por isso, pelo contrario, ele disse, afirmou na verdade, que seríamos perseguidos, caluniados, difamados por amor de seu Nome.

Preciso confessar meu erro, egoísmo, pequenez e amortecimento.

“ Senhor, tem misericórdia de mim, tira do meu coração a arrogância, o desprezo pelo semelhante, o egoísmo e sobre tudo, não permita que eu me torne morno, alguém que não faz diferença, que é apenas mais um, não Pai, não permita que isso aconteça, se porventura isso se inicie, aviva a tua obra em mim, no meio dos anos faze-a conhecida, tira-nos de nossa zona de conforto, e nos conduza ao centro de sua vontade, para que SEU nome seja conhecido, e apenas ao TEU nome seja dado glória, louvor e honra, lembre-se de nós Pai, capacita-nos, fortalece-nos, anima-nos, em nome do seu Filho amado, Jesus O Cristo.” Amém.

A Ele toda Glória!


PS: Apenas um desabafo...

8 comentários:

Eiji disse...

Realmente...que diferença temos feito?
Apenas preocupados com estatíticas, reuniões, louvores, e nada p/ o próximo.
Damos importancia demais p/ as diferenças, em ser diferente, e não somos diferentes em nada.
Não atuamos onde devemos...apenas fazendo atividades p/ dentro das quatro paredes que nos confortam e "protegem" do mundo externo, até voltarmos para casa e ficar na internet ou na frente da TV sem fazer nada de mais.
Espero que isso mude, antes que Jesus retorne.

Eiji disse...

Como diz na bíblia " a começar em mim, quebra corações, para que todos sejamso um, como Tu és em nós"

Fabio Q disse...

é bem verdade isso msm, pensar igreja é pensar nisso msm, bom texto mano

ana.endo@metodista.br disse...

olá, Rodrigo! o lançamento do livro Cristianismo criativo será no dia 4 de maio, às 19h30, na livraria Cultura do shopping Market Place. abs. Ana

Sara disse...

Rodrigo!

Belo texto! Belas palavras! Triste verdade...

Qual a diferença que eu faço?! Muitas vezes, esqueço das coisas mais singelas. De um abraço, de uma palavra, de um sorriso... Nosso tempo é tão corrido que ficamos sem espaço para ser... para compartilhar a Verdade... falar da Palavra...

Deus é Fiel e sem Ele nada podemos fazer! Vamos que vamos, ainda temos muito a fazer e a conquistar!!!

Deus te abençoe!

Fica bem! Beijos, beijos...

meirybezerra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Meiry disse...

Lamentavelmente tenho que concordar com vc...vc disse exatamente o que se passa na vida de cada um de nós. Me incluo pq tb me vi descrita na indiferença que você cita no texto...infelismente.
De fato, Deus nos chama para algo mais..
Que Ele tenha misericórdia de nós..

Valeu por mais esse Rô,
Deus te abençoe

Meiry

Éverton Vidal disse...

Li de novo hoje.

Seu texto é muito profundo.

Que triste Rodrigo que a vida perdeu o peso de VIDA.

Mais do que nunca o Mundo precisa que o sal saia do saleiro para salgar o planeta.


abcs!
Inté!