14.4.09

FIDELIDADE


Vivemos em um tempo em que a fidelidade está em baixa, não estou falando apenas de fidelidade conjugal, mas falo principalmente da fidelidade em transmitir a Palavra de Deus, com isso quero dizer, toda a Palavra de Deus.


Tenho visto e ouvido homens e mulheres anunciarem um falso cristianismo, um Cristo que barganha, um Cristo que necessita que as pessoas façam “sacrificios”, principalmente financeiros, um Cristo capitalista, um cristianismo completamente baseado no viver aqui e agora, um cristianismo baseado no TER e não no SER. Vejo verdadeiros “show men”, que fazem de tudo, prega, canta, fala de dízimos (essa parte geralmente leva uns 30 minutos, até a pessoa ser “tocada” contribuir), são homens que se parecem mais “com a 4ª pessoa da trindade” [dinheiro, dinheiro, dinheiro, todo esse dinheiro será meu!], homens cheios de si, que pensam que super-heróis da fé, se Ele não orar, Deus não irá curar, abençoar, ou dar Paz, que tolice desses homens. Porque a Palavra diz: “ É Deus quem opera em vós, tanto o querer como o EFETUAR”, os sinais são do próprio Deus, e não de homens tolos, hipócritas e fariseus. Tais homens esqueceram-se de que Cristianismo autêntico depende de apenas duas coisas AMAR e SERVIR.


Mas em tempos como esse é necessário olharmos para o texto bíblico, no Novo Testamento, temos os apóstolos, homens fiéis a mensagem de Cristo que pagaram com a própria vida, mas hoje pela manhã estava meditando e me lembrei de alguém no Antigo Testamento, alguém que foi importante para que o povo saísse do Egito, além do próprio Deus e Moisés, esse homem é Arão!


Sim, Arão, porque Moisés, diz a Deus que ele é homem pesado de boca, então Deus diz que Arão seria sua boca, ou seja, Deus falaria a Moisés, Moisés a Arão e esse falaria ao Povo, que responsabilidade desse homem, anunciar todo desígnio de Deus com fidelidade, para que nada fosse omitido, ou fosse dito diferente (enquanto estou escrevendo esse texto me lembrei do texto: “Ai daquele que acrescentar ou tirar um til da Palavra do Senhor”). E assim foi Arão dizia a todo o povo todo o desígnio de Deus. Que responsabilidade!


A fidelidade foi , é sempre será fundamental na pregação do Reino de Deus, devemos pregar todo o Evangelho, anunciar todo o desígnio de Deus. Não apenas prosperidade, dízimos, o que é pecado, não, isso não é Evangelho, como Paulo e os apóstolos bem dizem em suas cartas: O Evangelho é Jesus, e este crucificado, que morreu e ressuscitou ao terceiro dia. Isso é Evangelho, não é esse cristianismo genérico que temos visto nas Tv´s, rádios e púlpitos. Anunciam um Cristo todo bonzinho, que é apenas amor, mas enganam-se estes, pois Jesus é Santidade, é Justiça, é Amor, é Juízo, é Fraterno, mas também Corrige, exorta. Temos visto uma pregação que não reflete o que Cristo é Salvador do Mundo, que veio para redimir os pecados, daqueles que estavam condenados ETERNAMENTE, as pregações de hoje não falam de perdão de pecado, mas apenas do Ter, “se você fizer assim, Deus vai te dar com certeza, mas antes não se esqueça você precisa ser um bom dizimista e não pode deixar de ofertar na casa do Senhor”, quanto hipocrisia, tenho pena de meus irmãos que ouvem esse evangelho, que não Salva, que não redime, que não traz a “Paz que excede todo entendimento”.


Hoje é tempo de sermos fiéis ao Texto Sagrado. Como pregar sobre prospridade, sendo que irmãos nossos estão morrendo de fome na África, ou morrendo por sua fé, em países fechados para a mensagem da Cruz. Fidelidade ao texto quer dizer, que a mensagem deve ser universal, o Evangelho que é anunciado no Brasil deve ser pregado da mesma forma no Niger por exemplo. Ou o mesmo Evangelho que é pregado nas Igrejas das classes média de nosso país devem ser pregados nesses lugares, será que os pastores teriam tal coragem? O Evangelho é Universal, e sua mensagem necessariamente deve ser universal, basta lermos o Livro de Atos dos Apóstolos. O texto de Atos 2, diz que haviam pessoas de todas regiões por conta da festa de pentecoste, e a MESMA mensagem foi pregada a Eles. Precisamos urgentemente de homens e mulheres que preguem esse Evangelho, fiel ao texto. Onde a pregação possa ser ouvida não apenas no Brasil, mas em qualquer lugar desse planeta.


Quando não se anuncia o Evangelho em sua totalidade, prega-se um Cristo genérico. Um Cristo que não salva, mas um Cristo resolvedor de problemas, e isso não é Evangelho, não é BOA NOVA de SALVAÇÃO. Não devemos e não podemos pregar um “evangelho sob medida” para os outros. Devemos anunciar TODO o desígnio de Deus, levar em conta os dados históricos, o que realmente o texto quer dizer, e não pregá-los a partir de convicções apenas pessoais, o Cristianismo possui mais de 2000 anos de história, muitos homens de Deus têm-se debruçado sobre o texto para estudá-lo e anunciá-lo com Amor e fidelidade. Precisamos do auxílio do Espirito Santo e também nos dedicar ao estudo da Palavra para anunciá-la. Porque a própria Palavra de Deus nos diz: “CONHECEREIS a Verdade e a Verdade vos libertará”, como pregar sobre a Verdade, se não estudarmos a Palavra de Deus, onde está a revelação do Pai? Precisamos de homens e mulheres que se debrucem sobre o texto para conhecer a deus e transmiti-lo ao povo, assim como Arão e os apóstolos e tantos homens de Deus o fizeram.


Para concluir ser fiel ao texto faz com que amemos e sirvamos ao próximo. E Arão fazia isso, amava a Deus e o servia e servia ao povo sendo a Voz de Deus ao povo. Precisamos da fidelidade de Arão e dos apóstolos nos dias. Minha oração é de que o Espírito Santo nos encha com santo temor pela Palavra, e nos encha de tremor ao anunciá-la para que Toda honra e Glória seja dada Aquele que é digno de receber. Que o Espírito te inspire nessa tarefa, assim como tem me inspirado. Também oro para que Deus levante homens e mulheres com esse santo temor e tremor.


A Deus toda a Glória!