28.9.05

Eu quero Agora!!!


Essa frase tem sido corriqueira em nossas vidas, infelizmente, de evangélicos.

Tenho visto cada vez mais pessoas, “ordenando” as coisas pra Deus.

Mas uma coisa que tem me feito pensar muito é no fato de querermos tudo agora.

Estava voltando para casa de metrô alguns dias atrás, e me deparei com uma cena, que talvez ilustre bem, “nossa” juventude.

Ao meu lado havia uma senhora bem velhinha com uma tattoo nas costas. E aí me peguei pensando na seguinte situação:

O neto dela, olhando a tattoo da vovó e dizendo, quero uma igual a essa vovó! Só que o que o menino vê, é sim uma tatuagem, que algum dia no passado fora, uma bela flor, hoje se assemelha mais a um cravo seco.

Qual seria a resposta dela? Ou melhor, a nossa?

Já que o menino só tem 5 anos de idade.

Certamente daríamos à mesma resposta que nossos pais. “Você não tem idade suficiente pra decidir sobre isso”.

Não estou querendo defender a não uso de tattoo.

Mas o que me refiro é sobre o imediatismo que temos vivido em nosso “Brasil evangélico”.

Temos a mesma posição que as pessoas de fora do “nosso” mundo. Tenho reparado que não sei mais esperar. É tudo pra ontem. Tem que ser do meu jeito! Usamos a frase “fosse minha igreja” não seria assim.

Estamos preocupados, com a “terra que mana leite e mel”, mas nos esquecemos de nos preocupar com a “cidade real”, com ruas de ouro e brilhantes, onde tudo o que restará lá é o amor, o louvor a Deus.

Nossa morada não é aqui. Porque insistimos em querer as coisas daqui???

Creio que seja, falta de conhecimento da Palavra “errais porque não conheceis as Escrituras”, não damos valor às coisas que realmente são importantes. Amor, verdade, justiça, Santidade, Bondade, são Palavras que ocupam bocas de muitas pessoas, menos as bocas que deveriam estar cheias dela, e principalmente corações. Nós “evangélicos”.

Sei que isso é um fenômeno dito pós-moderno.

Mas a Bíblia não esta preocupada com a pós-modernidade, mas conosco, com o que Deus preparou para nós.

Tenho convicção de que devemos ser mais símplices. Devemos dar valor ao que realmente importa.

O Reino de Deus.

E com nossa tarefa: Ser instrumento para implantação desse Reino HOJE!!!!


Creio que seja tempo de voltarmos para a Palavra, e buscar primeiro o reino e sua justiça, e deixar que Deus, e somente Ele, nos dê as demais coisas.

Que Ele nos ajude nessa tarefa!

5 comentários:

g@t@line disse...

A Paz Ro...esse seu texto é a pura verdad...as vezes qremos na hora, porém sem sabr se é a hora d Deus...e isso não é nada bom...
Mas q Deus t abençoe e continue t usando como um vaso precioso nas mãos dle eternament....
T AMO D+ MIGUINHO....
Fique na Paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!!!!!
e com MUiTas Bjoks da g@t@Line

Anônimo disse...

Olá,
“conforme o solicitado” estou passando aqui para deixar o meu comentário. Gostei muito do seu texto, acho que reflete muito o momento que, não só nós evangélicos, mas que todas as pessoas em geral têm vivido, mas nesse contexto nós, crentes, temos uma responsabilidade bem maior....
Concordo plenamente quando vc pergunta “ Nossa morada não é aqui. Porque insistimos em querer as coisas daqui???”. E depois vc diz que “...devemos dar valor ao que realmente importa”
Como crentes nós devemos ter essa consciência de que coisas muito maiores e melhores, e que nem conseguimos imaginar, nos esperam. Mas enquanto estamos aqui devemos aprender a viver unicamente na dependência de Deus. Aí sim, saberemos o que é realmente necessário e importante para nós.
Em algum momento do seu texto me lembrei de uma reflexão escrita por Ricardo Gondim que diz: “Desejo meditar outras vezes diante do pôr-do-sol para, em silêncio, agradecer a Deus por sua fidelidade”...
Quantas coisas temos deixado passar em branco, sem refletirmos de fato sobre a beleza delas em si e sobre o que elas representam: a maravilhosa fidelidade de Deus....
Vá em frente Rodrigo!! Você tem muito a contribuir com esta geração e com as que ainda devem vir....
Muito sucesso p/ vc, quero ler muito outros textos semelhantes a esse viu?!
Um abraço e fique com o Papi...
Meiry

Lena disse...

Ro, vc é demais..... te amo.

Beijos, Lena

Valéria disse...

Oi Rodrigo..
A parte que vc fala sobre nossa impaciência me lembrou o texto apresentado no domingo que falava sobre Isaque e Abraão subindo ao monte para o sacrificio. Sobre a paciência e confiança de Isaque em seu pai e no Deus dele. Seu pai depois de subir com ele todo o caminho, o amarra, levanta a faca em sua direção, e ele não diz nada, não tenta fugir, pelo menos não há relatos. Bem, eu teria esperneado muito cedo, como somos vacilantes, eu pelo menos diante de coisas tão menores, diante de promessas que Deus já fez. Que Deus nos ajude a caminhar, confiando e esperando Nele, sabendo que Ele sabe sempre a hora certa pra tudo. As vezes por darmos tanta importância a conquistas terrenas nos desesperamos, esquecemos que Deus valoriza conquistas diferentes das que buscamos muitas vezes.
Um abraço... Val

Rodrigo Fonseca Silva disse...

OI Val... Isso é verdade somos impacientes demais, esquecemos da grata tarefa de meditar na Palavra, a contenplação... O silêncio muitas vezes...

Precisamos voltar a essas práticas, que nos fazem relacionar com o autor e consumador da nossa fé...

Abs pra ti tbm...